15 de agosto de 2010

Chicago (Chicago)!

> A história se passa na década de 20 em Chicago e mostra a competição entre Velma Kelly (Catherine Zeta-Jones) e Roxie Hart (Renée Zellweger), assassinas que tentam sempre chamar a atenção da mídia para se tornarem famosas vedetes.

> Chicago é um dos melhores musicais já feitos. A edição de cenas e de som é quase impecável, assim como a direção de arte e a fotografia. As atuações de Catherine e Renée não deixam a desejar em nenhum aspecto. Merecem destaque atmbém os coadjuvantes Richard Gere e John C. Reilly, que dominam as se mostraran bons condutores de números musicais. Até mesmo Queen Latifah está em uma de suas melhores interpretações.

> Um dos diferenciais de Chicago foi a ideia que Rob Marshall teve de adaptar o excelente e criativo alteramento entre o mundo real e o mundo dos palcos - criado por Bob Foose em 'Cabaret', transformando as cenas musicais em um tipo de espetáculo, sempre que uma música se inicia, o ambiente muda para um palco onde há sempre uma sincronia e uma ligação da ‘cena’ real e da ‘cena’ musical – logo na primeira cena musical, percebe-se que o filme, dali para a frente se desenvolverá só o ponto de vista da personagem Roxie. Adaptar uma peça de sucesso mundial para o cinema de uma maneira tão fiel é uma ação arriscada, mas que se saiu muito bem sucedida.

> O filme é baseado em um musical homônimo da Broadway criado por Bob Fosse - que quando vivo, dizem, planejava dirgir uma adaptação de sua peça com Madonna no elenco. O roteiro de Bill Condon também ficou bem compreensível e trabalhado, conseguiu captar todas as idéias do musical (de teatro) e colocá-las no filme, o musical mostrou a perfeita sintonia entre um roteiro ágil e uma direção habilidosa. Chicago é brilhante, os números musicais são um show à parte e têm uma energia que se mantém até sua última cena.

0 comentários:

Postar um comentário