6 de janeiro de 2011

Tron - O Legado (Tron Legacy)!

> Após o desaparecimento de Kevin Flynn (Jeff Bridges), seu filho Sam Flynn (Garret Hedlund) também um gênio dos computadores, tenta descobrir a razão de seu pai não mais ter voltado para casa. Quando em meio à busca, ele acaba entrando no mundo digital de computadores, onde seu pai vinha trabalhando e foi mantido preso por um programa criado por ele mesmo, isso a cerca de 25 anos. Juntos Sam e Flynn tentarão acabar com a ameaça virtual e voltar para o mundo normal, o que pode exigir alguns sacrifícios.
> Por algum motivo, que ainda não sei o porquê, o roteiro do primeiro filme é mais interessante. Mas quando nos deparamos com o visual do novo mundo virtual criado por “Tron – O Legado”, esquecemos completamente qualquer imperfeição da história; muitos dizem que o objetivo de filmes com efeitos deslumbrantes é maquiar certas falhas no roteiro, se os impecáveis efeitos do filme foram feitos com essa intenção, o resultado foi obtido com êxito.
> Durante o filme algumas cenas se passam em ‘flashbacks’, quando Jeff Bridges, hoje já um senhor de anos, ainda era apenas um homem maduro e o ator foi recriado digitalmente de forma que na primeira cena em que aparece é quase imperceptível. Os ‘lightcycles’, o figurino e toda a direção de arte mostram que pelo menos o legado visual do primeiro ‘Tron’ foi mantido. O filme é o primeiro do diretor Joseph Kosinski, conhecido por fazer propagandas.
> Toda a idéia de um mundo nos computadores ainda é mantida com a mesma credibilidade do filme de 1982; mesmo com algumas imperfeições, as cenas de ação frenéticas e a trilha sonora da dupla francesa ‘Daft Punk’, ‘Tron – O Legado’ consegue entreter e divertir de uma maneira diferente, mas não inferior, do antecessor.

0 comentários:

Postar um comentário