14 de agosto de 2011

Super 8!

> Certa noite em uma cidade pequena de Ohio, um grupo de crianças estava gravando um filme com uma câmera tipo Super-8. Tudo ia bem até que um trem sofre um acidente e descarrila em meio às filmagens. Passado o susto as crianças prometem não contar a ninguém sobre o inesperado ocorrido, porém passados alguns dias eles percebem que o que aconteceu não foi bem um incidente e que o trem carregava algo além do que eles imaginavam.

> A fórmula é exatamente a mesma: Um grupo de crianças – onde geralmente o protagonista tem algum problema familiar - que encontra algo diferente e passa por uma aventura super agradável até conseguir o que objetiva, ou o que é melhor para todos. Essa fórmula funcionou em muitos dos filmes do final da década de 70 e de toda a década de 80, e agora J.J. Abrams a utiliza em forma de homenagem a esses filmes. Diria ainda que a homenagem possa ser restrita ao diretor Steven Spielberg em seus dois sucessos ‘E.T. – O Extraterrestre’ e ‘Os Goonies’. ‘Super 8’ foi uma sacada inteligentíssima porém muito arriscada. O talentoso e sagaz J.J. Abrams resolveu aprimorar um gênero de filmes que fez muito sucesso e se saiu bem, sem exagerar nos efeitos ou no suspense, detalhes que conseguiu adicionar deixando o filme bem atualizado por mais que siga um modelo de filmagem ‘já pronto’.

> J.J. Abrams dirige todo o filme de maneira firme e seguro daquilo que está fazendo. Ele conseguiu extrair do elenco de crianças que protagonizam o filme uma naturalidade que não se via desde o início dos anos 90. Dentre os jovens atores aqui presentes estão Joel Courtney, que interpreta o personagem principal Joe, e a espetacular Elle Fanning. Todos os créditos não se devem à direção de J.J., mas também ao seu roteiro muito bem desenvolvido, à trilha sonora de Michael Giacchino e à produção de Spielberg que deu um vigor a mais nos efeitos, no enredo e onde mais fora necessário.

> Aquele que é nostálgico ou que simplesmente passou alguma parte da infância assistindo aos bons filmes da ‘Sessão da Tarde’ que já não são mais transmitidos, com certeza se identificará, mesmo se seja em um número limitado de cenas – ou talvez até a primeira metade do filme, pois a partir da segunda metade o longa tende mais para um lado ‘Cloverfield’ -, com ‘Super 8’. É um filme que segue o estilo de grandes sucessos e finda por ser uma aventura também icônica.

0 comentários:

Postar um comentário