24 de janeiro de 2012

Os Descendentes (The Descendants)!

> Matt King (George Clooney) tem sido um marido e um pai despreocupado com sua família, pois tem voltado toda sua atenção para seu trabalho. Até que enquanto viajava a negócios sua esposa sofre um acidente de lancha e entra em coma. Matt então volta sua atenção para a família e percebe que não tem dado a importância necessária às pessoas que mereciam e terá que conciliar suas filhas, a negociação de uma enorme quantidade de terra herdada por ele e seus primos e o fato de que antes do acidente, sua esposa estava tendo um relacionamento extraconjugal.

> Alexander Payne é um diretor sensível e que se expressa de maneira fácil e simples. É bom porque é um filme que envolve os mais diversos problemas familiares como alcoolismo, eutanásia, divórcio e traição, mas, ainda assim, é um filme agradável, sem o excesso de tristeza e melancolia - é muito provável que algum outro diretor transformasse a destreza usada por Payne em algo diabético, emocionalmente falando -. Sou sincero, sempre tive muito preconceito com George Clooney por apresentar na maioria de seus filmes a cara de canastrão em um personagem bastante canastrão, mesmo tendo me surpreendido em alguns, porém aqui ele está em uma de suas melhores, se não a melhor, atuação de sua carreira até então, onde ele pode mostrar toda sua habilidade em vários momentos que requerem diferentes expressões emocionais. O roteiro firme e bem estruturado é baseado em um romance homônimo.

> Filmes sobre família nos últimos anos só têm ganhado destaque se o roteiro for, digamos, voltado para as novas modalidades de família impostas pelo liberalismo da sociedade atual, porém esse filme mostra ainda a família como um grupo onde seus membros são diretamente dependentes uns dos outros e que mesmo com todas as dificuldades que porventura venham a enfrentar, a família ainda é aquela base que ajuda a sustentação daqueles que nela se apóiam, apesar dos pesares. “Os Descendentes” é um filme cheio de ideias fortes, agrade a quem assiste ou não e é também um filme surpreendente porque mesmo no início é mostrado como terminará o filme, e ainda assim o final é surpreendentemente emocionante.

0 comentários:

Postar um comentário